AÇÕES POLICIAIS – Jovem desaparecida há sete dias é encontrada morta em Cabo Frio

Após investigação, nesta quinta-feira (15) polícia chegou ao suspeito que indicou que o corpo estava no Dormitório das Garças, na Avenida Wilson Mendes.

Policias encontram roupas e mochila da vítima no Dormitório das Garças, em Cabo Frio, no RJ (Foto: Divulgação Polícia Civil )

Foi encontrado nesta quinta-feira (15) no Dormitório das Garças, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, o corpo da jovem Ingrid Veridiane Ferreira, de 24 anos, que estava desaparecida há sete dias.

Jovem era procurada pela família desde o dia 8 de março, quando a polícia foi acionada dando início as investigações.

De acordo com a polícia, na noite desta quarta-feira (14), após ouvirem a família, que é de Minas Gerais, tiveram a reafirmação que o suspeito tinha sido a última pessoa a ter contato com Ingrid. Ele já havia prestado depoimento, mas a polícia foi ao local de trabalho para uma nova abordagem.

De acordo com o delegado Marcelo Braga, ele manteve a versão de que estava com a moça no Canal, no Centro de Cabo Frio, quando ela entrou em um carro preto. Ainda segundo o delegado, ele ficou bastante nervoso.

Após a conversa, a policia fez o levantamento da ficha criminal e verificou que o rapaz tinha passagem por estupros, registrados em Duque de Caxias e na Baixada Fluminense, sendo preso em 2016 e solto no fim do ano.

Na manhã desta quinta, a Polícia Civil decidiu ir à casa do suspeito, e o encontrou com a sua companheira, em São Pedro da Aldeia. Ele foi levado à 126ª Delegacia de Polícia, onde continuou dando a primeira versão.

A polícia mostrou as provas e disse que não achou imagens de carro preto no circuito de segurança, conforme o suspeito havia dito. Ao mostrar fotos da vítima, o delegado disse que o homem começou a chorar e confessou o crime e indicou o local onde o corpo foi encontrado.

Segundo a polícia, a vítima foi agredida e estuprada, e seu corpo foi encontrado dentro de um mangue. Os policiais também acharam no local a roupa e a mochila da vítima. O rapaz foi preso em flagrante por ocultação de cadáver. Apesar do corpo já estar em decomposição, a família o reconheceu pelas tatuagens.

Fonte G1/Inter TV