AÇÕES POLICIAIS – PF cumpre mandados em Cabo Frio e São João da Barra, RJ, pela Lava Jato

Operação intitulada ‘Arquivo X’ investiga contratações feitas pela Petrobras. Não há informações sobre quais empresas da região são alvo da operação.

policia-federal-cumpre-mandados-da-34-fase-da-operacao-lava-jato

34ª fase da Operação Lava Jato

A Polícia Federal e a Receita Federal cumprem mandados de busca e apreensão em Cabo Frio e São João da Barra, RJ, pela 34ª fase da Operação Lava Jato nesta quinta-feira (22). A ação intitulada “Operação Arquivo X” investiga a contratação de empresas pela Petrobras e acontece em diversos estados do país. Não há informações sobre quais são as empresas investigadas na Região dos Lagos e no Norte Fluminense. 

Segundo informações da Polícia Federal, um mandado de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para prestar depoimento, foi cumprido em Cabo Frio como parte da operação. O nome do envolvido não foi divulgado. Há ainda um mandado de busca e apreensão na cidade e também em São João da Barra.

Nesta fase da Lava Jato são investigados fatos relacionados à contratação pela Petrobras de empresas para a construção de duas plataformas (P-67 e P70) para a exploração de petróleo na camada do pré-sal, as chamadas Floating Storage Offloanding (FSPOs), de acordo com a nota divulgada pela Polícia Federal.

Segundo a PF, o nome dado à investigação policial “é uma referência a um dos grupos empresarias investigados e que tem como marca a colocação e repetição do ‘X’ nos nomes das pessoas jurídicas integrantes do seu conglomerado empresarial”.

Nova fase da Lava Jato
Ao todo, as equipes policiais tinham o objetivo de cumprir 49 ordens judiciais, sendo 33 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão temporária e oito mandados de condução coercitiva. 

Cerca de 180 policiais federais e 30 auditores fiscais atuam em cidades nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia e Distrito Federal.

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi preso na manhã desta quinta-feira em São Paulo na 34ª fase da Operação Lava Jato. O mandado é de prisão temporária.

José Roberto Batochio, advogado de Guido Mantega, afirmou que policiais foram à casa do ex-ministro, em Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista, para cumprir mandados de busca e apreensão. Ele não soube dizer quais objetos foram apreendidos.

Depois, policiais foram ao hospital Albert Einstein, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, onde Mantega estava com a mulher, que passou por uma cirurgia.

Empresa de Eike Batista está entre as investigadas
O empresário Eike Batista também é alvo desta fase da operação. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sede da petroleira e construtora naval dele, a OSX, que fica no décimo andar de um prédio no Centro do Rio de Janeiro.

Fonte G1/Inter TV