AÇÕES POLICIAIS – Vereador e filho são mortos a tiros dentro de casa em Maricá

Ismael Breve, de 59 anos, foi assassinado durante a madrugada. Nenhum suspeito foi preso.

 

O vereador Ismael Breve (DEM), de 59 anos, e o filho dele, Thiago Marins, de 31, foram assassinados a tiros dentro de casa na madrugada desta quinta-feira (22) em Maricá (RJ).

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 4h no bairro Zacarias. Ainda de acordo com a PM, a esposa e uma enteada do político também estavam em casa na hora dos assassinatos.

Vereador Ismael Breve foi assassinado a tiros na madrugada desta quinta-feira (22) em Maricá — Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores de Maricá

A PM informou também que, segundo a esposa do político, dois homens encapuzados entraram na casa, foram ao quarto do filho, arrombaram a porta e atiraram contra ele.

Ainda segundo a PM, a mulher disse também que o vereador ouviu o barulho e levantou para ver o que era. Ismael entrou em luta corporal com um dos homens e foi baleado pelo outro.

Nenhum suspeito foi preso até o momento e o caso é investigado na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). A reportagem aguarda informações da Polícia Civil sobre a investigação do crime.

Pai e filho foram mortos a tiros dentro de casa — Foto: Reprodução/Facebook

Ismael foi eleito em 2016 com 1.443 votos e estava em seu primeiro mandato.

Em nota, a Câmara de Vereadores de Maricá informou quer lamenta profundamente a morte do vereador e do filho.

“Ambos foram brutalmente assassinados na madrugada desta quinta-feira. A Câmara decreta luto de três dias e por isso a Casa de Leis permanecerá fechada neste período”, diz parte da nota.

A Prefeitura também divulgou nota e decretou luto oficial.

“O vereador Ismael Breve era um agente público interessado e compromissado com a melhoria da qualidade de vida da população. Sua morte trágica, tanto quanto a de seu filho, Thiago Marins, enluta e revolta a todos os que, com eles, pensavam na vida parlamentar a serviço daqueles mais necessitados”, diz parte do texto divulgado pelo município.

A nota diz também que “Maricá não é o espaço da barbárie, mas da convivência pacífica e construtiva”.

 

Mortes na cidade

Maricá teve dois jornalistas assassinados a tiros em 2019.

Romário da Silva Barros, de 31 anos, do portal “Lei Seca Maricá (LSM)”, foi morto dentro de um carro em junho, e Robson Giorno, que era dono do jornal “O Maricá”, foi assassinado na porta de casa em maio.

Segundo sua página pessoal em uma rede social, Robson pretendia ser candidato a prefeito nas eleições municipais do ano que vem.

 

 

Fonte G1/Inter TV