CABO FRIO – Cabo Frio decreta emergência financeira e fará compras sem licitação

Objetivo é desburocratizar processos; Marquinho assinou documento. Verba será usada para compras emergenciais em diversas áreas.

decreto-de-emergencia-financeira-e-administrativa-em-cabo-frio

Decreto de emergência financeira e administrativa em Cabo Frio (Foto: Ascom Cabo Frio/Divulgação)

Marquinho Mendes (PMDB) assinou um decreto de emergência financeira e administrativa em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, na tarde desta segunda-feira (2). Segundo a assessoria da Prefeitura, o decreto permite compras emergenciais sem a necessidade de licitação. O objetivo é desburocratizar processos, como a compra de materiais básicos para hospitais públicos. A verba está prevista no orçamento municipal para 2017 e será usada nas áreas da Saúde, Educação, Segurança Pública e Assistência Social.

Não há previsão de um teto para os gastos. O decreto vale por 90 dias e pode ser prorrogado por igual período.

Na posse, neste domingo (1º), Marquinho disse que priorizaria arrumar as contas municipais, pois, segundo ele, a nova administração chega à Prefeitura com um “rombo” nas contas.

“Primeiro passo é nós assumirmos a partir de amanhã a Secretaria de Fazenda, verificar a realidade, porque eu não tive possibilidade de ter um governo de transição. Nós vamos pegar todos os dados oficiais, verificar, me perdoe, o rombo, e fazer uma programação de acordo com a entrada. Porque você pega a prefeitura com os cofres zerados. Vamos trabalhar para arrecadar e, através dessa arrecadação, a prioridade é pagar o mês do funcionalismo público. O excedente, vamos fazer uma programação pra ir quitando a dívida do passado. Nós nos comprometemos a verificar a possibilidade de um empréstimo bancário somente para pagar os atrasados do funcionalismo público”, disse Marquinho Mendes.

Fonte G1/Inter TV