COM A PALAVRA, O EDITOR – “Quisera eu poder alcançar esse ano dois mil”, cantou Bezerra da Silva

 

Por Renato Fulgoni

 

Há 23 anos, Bezerra da Silva lançou a música “Pobre Aposentado”. Os anos passaram e a letra dos compositores Adelzonilton e Gil de Carvalho está aí mandando seu recado. Nesse ano de eleição presidencial, o povo tem em suas mãos a maior arma da democracia, que é o voto. Bezerra da Silva morreu em 2005, ele viu o ano dois mil, e pode ver também que sua música mostrava a realidade de uma época. Ele só não poderia imaginar que em 2018, sua música ainda se encaixaria na realidade brasileira. Aposentados tendo que trabalhar até a morte, para não terem que escolher entre comprar seus remédios e suas frutas. É mesmo desesperador ver uma situação dessa e aí vem a pergunta que não quer calar: O que seu candidato(a) a presidente fez ou fará pelos aposentados? E pela saúde? Pela educação? Pela cultura? Pelo ambiente? Pelo emprego? E por ai vai!
Devemos ter a consciência da importância de votar e não, simplesmente, optar em não votar em ninguém. Temos que lutar! É através do voto que mudaremos a realidade do Brasil para que a música do amado Bezerra da Silva não continue sendo uma realidade. Eu que outro final para essa novela, eu não quero “ver o final dessa triste novela, dessa grande favela chamada Brasil”.

“Pobre Aposentado” – Bezerra da Silva (1995)
Composição: Adelzonilton e Gil de Carvalho

Socorro
Está pedindo o pobre aposentado
Pra receber seu trocado ele tem que brigar
Com os homens da lei

Se é isso o que eles chamam
De um grande Brasil novo
O que será do meu povo
Meu deus na verdade juro que não sei

Trabalhando eu já passo fome
Quem dirá quando me aposentar
Olha aí mais do jeito que as coisas estão indo
Já passou da hora do bicho pegar

Por culpa de alguns delinquentes
Famigerados que estão no poder
Será que este crime não hediondo
O justiça divina onde anda você

Fiquei muito injuriado
Quando vi na televisão
Um velho aposentado morto de fome
Na fila de um banco, caído no chão

Quisera eu
Quisera eu poder alcançar esse ano dois mil
Pra ver o final dessa triste novela
Dessa grande favela chamada Brasil