NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES – Qualidade na sociedade

Por Carlos Salum

 

Há pouco tempo me mudei, estou vivendo um sonho em uma realidade de pesadelo. Eu não morava na periferia da cidade, mas onde eu morava possuía todas as características de periferia, dos serviços públicos não posso e nem devo me queixar, mas dos serviços públicos privados contratados, desses sins. Não foram poucas, mas muitas as vezes que me ligaram me oferecendo serviços de internet a custo razoável com benefícios de nível europeu. Mas todas as vezes que sai da propaganda para a realidade de cliente, uma vergonha. Bom pensei, agora estou morando ao lado da empresa que distribui a internet, moro a menos de dois passos da orla da lagoa e ainda assim não possuo a internet tão propagandeada.
Em 1950, Demming sistematizou e orientou novos conceitos sobre a Gestão da Qualidade, em 1954 Juran ampliou o horizonte desse conceito e vieram a seguir o Ss da vida, 3s, 4s, 5s, 7s, 8s e há pouco tempo 10s. Cabe ressaltar que todas essas evoluções de conceito são reflexos de uma sociedade evoluída.


Dois fatores são importantes para evolução de produtos e serviços, são eles concorrência e mercado. A concorrência baseai-se em uma das benesses do capitalismo, quanto mais concorrentes melhores, em resultados de produtos, serviços e preços. O mercado consumidor pode até aparece na primeira, mas é na segunda que tem mais influência, quanto mais exigente a sociedade, mas a empresa trabalha para se manter no mercado oferecendo mais e melhor.
Várias empresas têm chegado a região, mas qualidade no serviço não tem sido sua tônica. Entretanto nos perguntamos, temos uma sociedade exigente? Ou ao menos possuímos uma sociedade aculturada capaz de exigir pelo que se paga? É verdade que as empresas aqui instaladas não possuem concorrentes de peso, e isso também afeta a oferta, mas acredito que quando se tem uma sociedade exigente a concorrência é só mais um detalhe na melhora da oferta.