REGIÃO DOS LAGOS – Ressaca no litoral do interior do Rio

Cenas surpreendentes foram flagradas após alerta da Marinha, que segue até esta sexta-feira (19). Ondas podem chegar a cinco metros de altura.

 

A ressaca no litoral do interior do Rio trouxe imagens assustadoras e surpreendentes nesta quinta-feira (18).

Flagrantes mostraram embarcação que virou com três pessoas, em Macaé; cadeiras arrastadas pela faixa de areia e barreiras de pedra para contenção do mar que rolaram, em Cabo Frio.

Pescador é resgatado em barco que virou em Macaé, no RJ — Foto: Thiago Meirelles/arquivo pessoal

E não parou por aí, até um robô submarino foi arrastado para Praia de Barra Nova, em Saquarema.

A ressaca foi prevista pela Marinha que emitiu um alerta, na terça-feira (16), sobre forte ventania e ondas de 3 a 4 metros em alto mar. O alerta vai até esta sexta (19).

Em Macaé, uma embarcação com três pessoas virou devido a força da maré na Praia do Pontal. As vítimas foram resgatadas por uma equipe dos bombeiros em conjunto com a Marinha.

Uma das vítimas ficou presa na embarcação e, ao ser resgatada, teve que ser levada para o Hospital Público Municipal. Segundo a Prefeitura de Macaé, o pescador segue em observação e está estável.

Em outra localidade do município, a Praia dos Cavaleiros, a maré alta surpreendeu quem passava pela areia. A água do mar avançou até a calçada.

A Defesa Civil informou que agentes fizeram o isolamento da área e das demais escadas de acesso à areia.

Em Cabo Frio, cadeiras chegaram a ser arrastadas pelas ondas na Praia do Forte e até mesmo parte da barreira de pedras entre a praia e a Avenida Litorânea rolou.

A Defesa Civil foi chamada ao local e informou que segue de plantão para atender as ocorrências e monitorar a situação.

Na praia de Barra Nova, em Saquarema, um robô submarino foi levado até a areia por causa da ressaca.

O equipamento, conhecido como ROV, usa câmeras de vídeo e sensores para vasculhar espaços com condições de visibilidade restritas.

A área foi isolada nesta quinta (18) devido ao risco da maré alta, uma vez que os moradores estavam indo até o local.

Em nota, a Petrobras disse que o equipamento pertence a DOF Subsea, que não estava realizando atividades para a petrolífera na ocorrência do incidente.

A reportagem tenta contato com a empresa e com a Capitania dos Portos para conseguir mais informações sobre o robô.

 

Fonte G1/Inter TV