REGIÃO DOS LAGOS – São Pedro da Aldeia ultrapassa meta de vacinação contra Influenza

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Saúde divulgou o balanço de vacinação municipal contra Influenza. No município aldeense a meta foi ultrapassada, alcançando 96,96%. De acordo com o vacinômetro, sistema criado pelo Ministério da Saúde para acompanhar as campanhas nos municípios, 25.572 pessoas foram vacinadas em São Pedro da Aldeia. A meta do Estado do Rio de Janeiro era vacinar 90% do público.


De acordo com o balanço de vacinação, dentro de cada grupo do público-alvo, definido pelo Ministério, foram imunizados 53,21% de crianças, 89,39% de idosos, mais 100% de professores, mais 100 % de pessoas com doenças crônicas, 90,99 % de profissionais de saúde, mais de 100% de gestantes e mais de 100% de puérperas, sendo essa a maior imunização alcançada dentro dos segmentos que compõem o público-alvo. O município vacinou ainda 32 indígenas, 77 agentes de segurança pública e 6 cidadãos privados de liberdade.

Além da vacinação em cerca de 20 unidades de saúde, a Prefeitura de São Pedro da Aldeia realizou diversas ações de vacinação descentralizada. As equipes de saúde imunizaram em Três Vendas, zona rural de São Pedro da Aldeia, em igrejas, como no bairro São João, no conjunto habitacional Quinta São José, do Programa Minha Casa, Minha Vida, na Rua do Fogo, e atenderam, ainda, pacientes acamados do Programa Melhor em Casa, entre outros. Em parceria com a Secretaria de Educação, a Saúde vacinou os professores da rede municipal, estipulando polos vacinais em escolas definidas pela SEMED. O Programa Saúde na Escola também percorreu diversas unidades escolares vacinando alunos dentro do público-alvo. A equipe de vacinação esteve ainda na sede da Guarda Municipal, no Destacamento do Corpo de Bombeiros, na 2ª Companhia de Polícia Militar e na 125ª Delegacia de Polícia, onde vacinaram cidadãos privados de liberdade.

De acordo com orientações do Ministério da Saúde, o público-alvo para a campanha envolveu crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (cinco anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), pessoas com 60 anos de idade ou mais, povos indígenas, professores e trabalhadores de saúde. Além de adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativa e população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, independentemente da idade. A vacina também foi ofertada aos policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

A Influenza é uma doença viral febril, aguda, comumente conhecida como gripe, caracterizada por sintomas como febre, tremores, dores de cabeça, dor de garganta e rouquidão, além de alterações respiratórias, como tosse seca e coriza. Existem três tipos de vírus Influenza: A, B e C. O vírus Influenza C causa infecções respiratórias brandas, sem causar impactos na saúde pública ou estar relacionado com epidemias. Já os vírus A e B são responsáveis por epidemias sazonais. O vírus Influenza A é classificado ainda em subtipos H1N1 e H3N2, além do H7N9. A transmissão ocorre pelo contato com pessoas infectadas, ao tossir, espirrar ou falar. Pode ser transmitida, ainda, indiretamente pelas mãos, após contato com superfícies contaminadas por secreções respiratórias.

 

 

Fonte ASCOM/PMSPA

Por Luana Macêdo