Adolescente morre após ser atingido por bala que atravessou parede de UPA em Macaé

Kleiton Sousa, de 16 anos, foi à unidade depois de ter se machucado jogando futebol. Polícia ainda não sabe de onde partiu o tiro. Corpo do jovem foi enterrado na manhã desta terça-feira (3).

Um adolescente de 16 anos morreu depois de ser atingido no abdômen por uma bala perdida que atravessou a parede do consultório onde ele estava sendo atendido dentro da UPA do Lagomar em Macaé, no Norte Fluminense, na madrugada desta segunda-feira (2).

Kleiton Sousa deu entrada na UPA de Macaé depois de se machucar jogando futebol. Ele foi atingido por uma bala perdida dentro da unidade e não resistiu — Foto: Reprodução/Redes sociais

De acordo com a PM, Kleiton Sousa tinha dado entrada na unidade porque se machucou enquanto jogava futebol. No momento do disparo, ele recebia um curativo no pé.

Os policiais foram acionados para escoltar a ambulância com a vítima da UPA até o Hospital Público de Macaé (HPM). Kleiton passou por cirurgia, mas não resistiu.

A polícia ainda não sabe de onde partiu o tiro que atingiu o adolescente. De acordo com a Prefeitura de Macaé, não houve invasão à unidade e não há registro de outros feridos feridos. O atendimento na UPA do Lagomar não foi interrompido e segue normalmente.

A Secretaria de Saúde informou que acionou a Polícia Militar, registrando o caso e solicitando também reforço na Segurança na área da unidade

O enterro do jovem foi às 9h desta terça-feira (3) no cemitério Memorial de Macaé.

Uma prima de Kleiton publicou uma mensagens de luto nas redes sociais:

“Gostaria de pedir oração pela minha família nesse momento. Infelizmente meu primo Kleiton não resistiu. É, meu primo, seus sonhos foram interrompidos. Um lugar era pra você fazer um simples curativo no pé na UPA, você foi vítima de uma bala perdida dentro de um hospital. Macaé pede socorro, aonde vamos parar. Saudades eternas”, diz a publicação. Veja na foto acima

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil para saber mais informações sobre o caso e como andam as investigações, mas até a última atualização desta reportagem não teve retorno.

Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *