Barreiras retornam e acessos a Cabo Frio têm lentidão no trânsito

De 9 a 19 de março, a ocupação de leitos de UTI exclusivos para Covid-19 passou de 55% para 87%. Entrada na cidade é condicionada a apresentação de documentos.

O primeiro dia de retorno das barreiras nas entradas do município de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, teve lentidão de até 1,5km na manhã deste sábado (20). De 9 a 19 de março, a ocupação de leitos de UTI exclusivos para Covid-19 passou de 55% para 87%. A determinação saiu em decreto municipal publicado pela Prefeitura no Diário Oficial na quinta-feira (17).

As barreiras ficam na Avenida Wilson Mendes, no bairro Jacaré, e na Avenida América Central, trecho urbano na rodovia estadual RJ-140, na altura do bairro Praia do Siqueira.

Com a medida, só entram na cidade moradores (com comprovante de residência ou placa de Cabo Frio), pessoas que comprovem vínculo empregatício, turistas que apresentarem voucher de hospedagem na rede hoteleira ou nas casas legalizadas e até 40 ônibus de turismo.

De acordo com o presidente do Comitê Executivo que coordena as ações de combate e prevenção ao coronavírus, Juarez Lopes, a decisão de instalar as barreiras sanitárias em Cabo Frio foi tomada diante da antecipação de outros municípios de endurecer as medidas restritivas.

Ele também afirmou que é preciso preservar a saúde da população, já que a taxa de ocupação de leitos hospitalares está alta.

Confira outras medidas em vigor em Cabo Frio

Funcionamento do comércio de 10h às 19h, de oficinas de 8h às 18h, construção civil de 7h às 17h, serviço público de 9h às 16h;
Encerramento de atividades de bares e restaurantes até as 22h;
Transporte público não pode circular com passageiros em pé;
Proibido o aluguel de casas e apartamentos por temporada;
Barracas podem permanecer na praia, mas não é permitido cadeiras e guarda-sol;
Setor de hotelaria deve funcionar com 50% da capacidade;
Passeios de barco, boates e casas de festa estão proibidos.
O decreto ainda proíbe a permanência de pessoas nas vias, áreas e praças públicas do município no horário das 23h às 5h.

Segundo a Prefeitura, o descumprimento de qualquer das normas previstas no decreto, será considerado infração e implicará na aplicação em penas previstas para crimes de infração de determinações do poder público; advertência, apreensão, inutilização e/ou interdição do produto, suspensão de venda ou fabricação do produto, interdição parcial ou total do estabelecimento, cancelamento da licença sanitária, proibição de propaganda, imposição de mensagem retificadora, suspensão de propaganda e publicidade e/ou multa.

Com informações do G1/Região dos Lagos – Por Paulo Henrique Cardoso, G1 — Cabo Frio


Últimas Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *