Escritora Marta Chuengue fala sobre seu 1º livro “Criei Poesia a Canto”

O livro “Criei Poesia a Canto”, obra de estreia da brilhante Marta Chuengue, nos permite entrar na mente criativa da autora para desvendar a complexidade de suas engrenagens. O título do livro, que faz um sagaz jogo de palavras, é fidedigno à obra. Marta, em seu canto, cria versos e mais versos, carregados de sentimento, expressão e experiência, de modo fascinantemente particular. O leitor que não espere encontrar padrões, medidas ou regras: a poesia de Marta não obedece rótulos, nem muito menos busca satisfazer julgamentos. A poesia é livre, fluída, leve, mas, sobretudo, dela. É um convite ao mistério do subsconciente humano.

Acompanhe a entrevista de Marta Chuengue com Renato Fulgoni:

Quando surgiu a ideia de escrever o livro “Criei Poesia a Canto”?

Pois bem…  escrevo poesia desde os meus 14 anos de idade por necessidade de me expressar com relação aos sentimentos e emoções, nasci no bairro da tijuca e fui criada no Complexo da Maré. Saí da maré aos 14 anos de idade. Viajei alguns estados do brasil, tais como Belém do Pará, Bahia, Aracaju, Fortaleza, Minas Gerais.

Também Paraty, Região dos lagos (Macaé, Rio das Ostras, Cabo Frio, São Pedro da Aldeia), incluindo região serrana (Nova Friburgo). Tive a necessidade de criar um trabalho literário de divulgação e   publicação (fanzine) foi assim que difundi durante muitos anos nas ruas, morando nela (rua). Meu trabalho autoral.

 Hoje tenho residência em São Pedro da Aldeia na Rua do Fogo, fui contemplada por um sorteio no projeto social minha casa minha vida!

Eu vivo e sobrevivo de arte desde os meus 14 anos, (tive de contar da minha trajetória para você começar a entender um pouco da poetisa Marta Chuengue).

A ideia de publicar um livro surgiu a cerca de um ano atras quando (Ana Paula Chuengue) me viu no bairro da passagem em Cabo Frio ainda aos 37 anos trabalhando da mesma forma arcaica de divulgação(fanzine). Ela comentou sobre uma editora ASM que publicava artistas independentes, afirmando que já estava no momento de eu ter meu próprio livro (sonho antigo)! E a mesma juntamente com meu irmão (Samuel Chuengue), elaboraram uma maneira junto com o Ângelo (meu editor) de publicar CRIEI POESIA A CANTO

Quais escritores você gosta de ler?

Clarice Lispector, Cora Coralina, Cecília Meireles, Vinícius de Moraes, Flor Bela Espanca.

Confesso que quem me atraiu para a poesia foi o poeta e autor Vinícius de Moraes.

Confesso que quem me atraiu para a poesia foi o poeta e autor Vinícius de Moraes.

Falando um pouco de políticas públicas culturais. Qual a importância de Leis como a Aldir Blanc para fomentar a cultura em nosso amado Brasil?

Confesso que não fui comtemplada com a lei Aldir Blanc, entendo que seja de suma importância para cultura brasileira como facilitadora para projetos e incentivo a classe artística brasileira.

O que te deixa feliz?

 Escrever.

Qual trecho de “Criei Poesia a Canto” mais te marcou?

 Valente dos céus os seus voos serão sempre altos juntos aos seus anjos alados, celeste é minha princesa no mundo cheio de outras princesinhas mais é dela a minha melhor poesia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *