Novo decreto libera banho de mar e entrada de vans e ônibus de turismo durante o feriado em Cabo Frio

Barreiras vão controlar acesso de pessoas ao município, segundo a Prefeitura. Medidas valem desta sexta-feira (9) até o dia 18 de outubro, devido à semana do “saco cheio”, quando turistas de MG visitam a cidade. Decreto ainda estende horários de funcionamento de bares e restaurantes.

A Prefeitura de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, publicou um decreto nesta quinta-feira (8) em que atualiza normas para atividades econômicas entre 9 e 18 de outubro. Entre as medidas está a liberação do banho de mar e do acesso diário de 40 ônibus e vans de turismo na cidade.

Novo decreto libera banho de mar e entrada de vans e ônibus de turismo durante o feriado em Cabo Frio
Novo decreto libera banho de mar entre os dias 9 e 18 de outubro em Cabo Frio, no RJ — Foto: Paulo Henrique Cardoso/G1

Ainda de acordo com o município, a flexibilização acontece entre os dias 9 e 18 de outubro porque inclui o fim de semana prolongado pelo feriado de Nossa Senhora de Aparecida, padroeira do Brasil, e a semana do “saco cheio” em Minas Gerais, que reúne outros feriados no estado mineiro e proporciona a chegada de visitantes à Cabo Frio.

Apesar das flexibilizações, a partir desta sexta-feira as barreiras sanitárias irão restringir a entrada de pessoas no município. Apenas poderão entrar pessoas que residem, sejam proprietárias de imóveis, locatárias, trabalham no município ou que tenham reserva em meios de hospedagens legalizados.

As equipes exigirão a apresentação de documentos que comprovem a hospedagem para turistas. Já os moradores deverão apresentar documentos como contas de luz, gás, telefone fixo e internet fixa, segundo a Prefeitura.

A permanência de 40 ônibus e vans de turismo por dia, representa um terço da capacidade do Terminal de ônibus de Turismo, no bairro Jacaré.

Os responsáveis pelos veículos deverão comprovar o pagamento do DAM (Documento de Arrecadação Municipal) e o traslado dos passageiros só poderá ser feito com a presença de um guia de turismo residente em Cabo Frio e credenciado junto ao Ministério do Turismo.

O novo decreto também estende em uma hora o funcionamento de bares e restaurantes durante esse período. Os estabelecimentos poderão funcionar até 1h. No entanto, devem manter 50% da capacidade.

Os hotéis continuam com restrição em 70% da capacidade. O aluguel de imóveis por temporada permanece proibido.

Flexibilização nas praias


De acordo com o novo decreto, o acesso às praias do município e o banho de mar estão permitidos durante o período, desde que observadas as normas de distanciamento social.

A partir desta sexta-feira (9), as grades usadas para controlar o acesso de pessoas às praias serão retiradas. Atualmente a Prefeitura de Cabo Frio paga pelo aluguel da estrutura.

Ainda nas praias, os ambulantes e donos de barracas com autorização da Prefeitura poderão trabalhar entre os dias 9 e 18 de outubro das 7h às 18h. Os donos de barracas também poderão ter a quantidade de 10 guarda-sóis, sem mesas e cadeiras.

Ficam autorizadas as atividades comerciais de flutuantes, como “banana boat”, “pula-pula aquático”, “bóia elástica”, “ski-surf”, “kite surf”, “ski aquático”, “jet ski” e “stand up paddle”.

Também estão permitidos, de forma excepcional, os serviços e atividades de transporte de passageiros em embarcações de turismo, que deverão funcionar com 50% da capacidade.

O decreto prevê que os responsáveis pelos transportes impeçam a entrada de pessoas sem máscara, higienizem a parte interna da embarcação após o término de cada passeio e disponibilizem álcool em gel 70% aos passageiros.

Casos de Covid-19 em Cabo Frio


De acordo com o último boletim epidemiológico municipal, divulgado nesta quinta-feira (8), Cabo Frio tem 2.855 casos confirmados da Covid-19, com 154 óbitos causados pela doença. O município permanece na zona laranja de combate ao novo coronavírus.

Com informações do G1/Inter TV


Adolpho Mister viveu no século XV e, após algum estudo e observação, escreveu um livro no qual revelava os significados dos sonhos. Perseguido pela Inquisição, Adolpho foi queimado numa fogueira. Contudo, antes de morrer, ele ainda teve tempo de amaldiçoar a humanidade.Nos dias atuais, Marcelo, um professor de história da cidade de Aroeiras, compra o livro de Adolpho Mister numa feira de antiguidades. Depois disso, Marcelo passa a sonhar e a incorporar o espírito de Adolpho, para que a vingança deste seja alcançada. Misteriosos assassinatos e palavras escritas com sangue no local do crime dão início a uma extensa investigação comandada pelo delegado André, com o auxílio dos investigadores Carlos e Michelly.Repleto de assassinatos, investigação, romance e suspense, O Livro dos Sonhos – A Vingança de Adolpho Mister convida você a desvendar esse mistério.
O escritor e jornalista Renato Fulgoni e a Editora Foco convida a todos para conhecer o segundo livro da trilogia “O Livros dos sonhos”. Adolpho Mister está de volta e uma nova cidade será alvo da sua vingança. No primeiro livro da trilogia chamado, “A Vingança de Adolpho Mister”, Aroeiras sofreu com uma série de assassinatos misteriosos. Agora, no livro “O Caçador de Espíritos”, é a vez dos moradores de Boa Vista conhecerem a sede de vingança desse espírito maligno. Abraão Clement chega à cidade para caçar Adolpho e terá um grande desafio pela frente. Serão três histórias que giram em torno do misterioso livro escrito por
Adolpho Mister, um homem que viveu no século XV e, após algum estudo e observação, escreveu um livro no qual revelava os significados dos sonhos. Perseguido pela
Inquisição, Adolpho foi queimado numa fogueira. Contudo, antes de morrer, ele ainda teve tempo de amaldiçoar a humanidade.

Últimas Notícias

[BL]MP3, iPod, celulares, notebooks, cameras[/BL]

Compare Preços de: MP3, iPod, celulares, notebooks, cameras no Buscapé.

O Livro dos Sonhos - O Caçador de EspíritosPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *