REGIÃO DOS LAGOS – ‘Dudu Iscariotes’: Paes é alvo da malhação do Judas em Maricá

Prefeito do Rio foi alvo dos moradores neste sábado (26). População reclamou da comparação feita por Paes em áudio com Lula.

Judas foi com Eduardo Paes 1

Boneco de Eduardo Paes foi pendurado na árvore em alusão ao personagem da tradição cristã (Foto: Reprodução / Facebook Lei Seca Maricá)

Judas foi com Eduardo Paes

Um boneco do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), foi alvo da ‘Malhação de Judas’ na tarde deste sábado (26) em Maricá (RJ). O político, transformado em “Dudu Iscariotes” pelos moradores, foi pendurado em uma árvore e “agredido” na frente da Paróquia Nossa Senhora do Amparo, no Centro. Na tradição cristã, o sábado que antecede a Páscoa é marcado pela ‘malhação’ do personagem bíblico Judas Iscariotes, que traiu Jesus Cristo.

Durante o ato os manifestantes carregaram um cartaz com a frase “Maricá é igual marido e filhos. #MEXEUCOMMARICAMEXEUCOMIGO. Só eu posso falar mal”. A frase era uma referência ao áudio da conversa entre Eduardo Paes e Lula, divulgado pelo juiz Sérgio Moro no dia 17 de fevereiro.

Eduardo Paes (Foto: GloboNews)

Eduardo Paes (Foto: GloboNews) “Alma de pobre”, disse Paes a Lula

Na conversa com Lula, Eduardo Paes afirma que o ex-presidente não deixou de ter “alma de pobre” e faz comparações entre Atibaia (SP), onde fica um sítio frequentado por Lula, e municípios do Rio como Maricá, São Pedro da Aldeia e Araruama.

“O senhor é uma alma de pobre. Eu, todo mundo que fala aqui no meio, eu falo o seguinte: imagina se fosse aqui no Rio esse sítio dele, não é em Petrópolis, não é em Itaipava. É como se fosse em Maricá. É uma m**** de lugar, p****. Esse barquinho dele é em São Pedro da Aldeia ou Araruama, não é em Búzios nem em Angra. (…) Agora da próxima vez você para com essa vida de pobre, com essa alma de pobre comprando esses barcos de m****”, disse o prefeito do Rio.

Desculpas
Após o vazamento, Eduardo Paes divulgou uma nota à imprensa com um pedido de desculpas pelas declarações dadas em conversa telefônica com o ex-presidente Lula. Na ocasião, o prefeito de Maricá, Washigton Quaquá (PT) afirmou que a atitude foi mal recebida pela população da cidade.

No comunicado, Paes disse que estava em uma conversa completamente informal e que as declarações não passaram de um brincadeira, que, dependendo do contexto, soam de mau gosto. Ele pediu desculpas a todos que tenham se sentido ofendidos com as declarações, “especialmente à população de Maricá”.

Quaquá aceita as desculpas

O prefeito de Maricá, Washington Quaquá, publicou um vídeo dizendo que aceitou o pedido de desculpas de Eduardo Paes. No entanto, Quaquá disse que a declaração foi “muito ruim” e “de muito mau gosto”. O pedido foi aceito, segundo o prefeito de Maricá, “porque nós [povo de Maricá], somos muito educados”.

Moro derruba sigilo e divulga grampo
O juiz Sérgio Moro  retirou o sigilo de interceptações telefônicas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 16 de março. As conversas gravadas pela Polícia Federal incluem diálogo com a presidente Dilma Rousseff, que o nomeou como ministro chefe da Casa Civil.

No despacho em que libera as gravações, Moro afirma que, “pelo teor dos diálogos degravados, constata-se que o ex-Presidente já sabia ou pelo menos desconfiava de que estaria sendo interceptado pela Polícia Federal, comprometendo a espontaneidade e a credibilidade de diversos dos diálogos”.

O advogado de Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, disse que a divulgação do áudio da conversa entre a presidente Dilma Rousseff com Lula é uma ‘arbitrariedade’ e estimula uma ‘convulsão social’.

Fonte G1/Inter TV

 

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *