REGIÃO DOS LAGOS – Lotadas, cidades da Região dos Lagos sofrem com a falta de água e turistas desanimam

Problema também ocorre em cidades do Norte Fluminense e Baixada Litorânea há uma semana.

 

Moradores e visitantes de várias cidades da Região dos Lagos, Norte Fluminense e Baixada Litorânea, como Cabo Frio, São Pedro da Aldeia, Araruama, Macaé e Rio das Ostras sofrem com a falta de água nesse período de início de ano.

Em Cabo Frio, moradores dos bairros como Braga, Peró, Vinhateiro e Porto do Carro reclamam de falta de abastecimento, situação que ocorre há uma semana.

Turistas desanimam ao ter que enfrentar problemas com a falta de água em Cabo Frio, no RJ — Foto: Roberta Camargo/G1

No Braga, por exemplo, os moradores têm comprado água mineral e estocado em panelas e garrafas para economizar. Na mesma rua, o Centro de Saúde Oswaldo Cruz também é abastecido com carros- pipa.

A família da cuidadora de idosos Ana Paula Alves, de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, chegou em Cabo Frio no dia 28 de dezembro e já encontrou o bairro sem água. São oito pessoas na casa.

Eles entraram em contato com a Prolagos, concessionária da região. Um técnico chegou a ir ao local, mas o problema não foi solucionado. As louças se acumularam na pia e tanto o chuveiro quanto a torneira do banheiro ficaram sem uma gota de água.

Com as cisternas vazias, moradores e turistas recorrem a carros-pipa ou galões de água em cidades da Região dos Lagos do Rio — Foto: Roberta Camargo/G1

“A gente compra galões de água para dar banho no neném, fazer comida, às vezes conseguimos uns baldes para tomar banho. Estamos bem desanimados com a cidade, gostamos muito de ficar aqui mas sem água, fica complicado”, explica Ana Paula.

O técnico em mecânica Fábio Dames veio com a família de 11 pessoas do Méier, Zona Norte do Rio, e iria ficar até o dia 12 de janeiro. Mas ele acabou antecipando a volta para casa para esta quinta-feira (2) porque está com vermelhidão em várias partes do corpo, como as mãos e a barriga, e associa à qualidade da água.

Segundo Fábio, eles estão sem abastecimento há três dias. A cisterna do condomínio está praticamente vazia.

“Quando cai de madrugada é um filete por no máximo uma hora. E como já está no fundo do poço, a água fica em decantação, e começa a dar umas alergias. Então, eu resolvi recolher a família toda e abandonar o passeio”, desabafa Fábio.

Carros-pipa e cidades lotadas
A Prolagos fornece água para Cabo Frio e São Pedro da Aldeia e disse, em nota, que prepara “um conjunto de medidas para diminuir os impactos provocados pelo elevado consumo de água tratada durante o verão”.

No texto, a concessionária ainda ressalta que os cinco municípios atendidos por ela estão, nessa época do ano, com 800 mil pessoas a mais que a população residente, e que “o alto consumo reduz a pressão nas redes, (…) sendo necessário reforçar o abastecimento com carros-pipa”.

A Prolagos orienta a população a entrar em contato pelos telefones 0800-7020-195 (área de concessão) e (22) 2621-5095 (demais localidades) ou pelo Whatsapp (22) 99722.8242.

A empresa Águas de Juturnaíba, responsável pelo abastecimento de Araruama, informou por meio de nota que “o aumento expressivo populacional nos períodos festivos de fim de ano, como Natal e Ano Novo, pode gerar problemas pontuais no fornecimento de água em algumas áreas.”

Eles disseram que disponibilizam caminhões-pipa que podem ser solicitados pelo telefone 0800 725 0265.

A Cedae atende Rio das Ostras e Macaé. Ao ter acesso à lista dos sete bairros em Rio das Ostras e os nove em Macaé que enfrentam falta de água, segundo relatado por diversos moradores à reportagem, a concessionária informou que “não há falta de água generalizada mesmo com o grande fluxo de visitantes que as duas regiões receberam nos feriados de fim de ano”.

 

 

Por Roberta Camargo, G1 — Cabo Frio

 


 

 


 

 


 

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *