SÃO PEDRO DA ALDEIA – SECRETARIA DE SAÚDE VACINA MORADORES DO PMCMV QUINTA SÃO JOSÉ CONTRA INFLUENZA

A Secretaria de Saúde de São Pedro da Aldeia realizou nesta segunda-feira (20) uma vacinação descentralizada, para imunizar contra a Influenza os moradores do conjunto habitacional Minha Casa, Minha Vida – Quinta São José, no bairro Rua do Fogo. A secretaria disponibilizou cerca de 300 doses e imunizou os moradores que fazem parte do público-alvo, previsto pelo Ministério da Saúde. Em São Pedro da Aldeia, a meta é vacinar 90% do grupo definido para imunização até o dia 31 de maio, data estipulada para o fim da campanha ministerial A secretária da pasta, Francislene Casemiro e a diretora de Atenção Básica, Jaqueline Tinoco acompanharam a ação.

A secretaria disponibilizou doses contra Influenza e quatro profissionais, dois para triagem de cartão vacinal e dois para aplicação do imunizante. Na ocasião, os técnicos vacinaram o público-alvo e também moradores acamados. A secretária Francislene Casemiro destacou a importância deste tipo de ação.

“Estamos cumprindo o nosso dever, trazendo a vacina, que é um direito deles, para pessoas que não podem se deslocar. Vamos pré-agendar outras ações para o PMCMV Quinta São José, fazer o levantamento dos moradores e trazer os serviços, já que muitos não podem ir até às unidades. Este tipo de atividade aumenta a cobertura vacinal e promove cuidado para diversas famílias que já estiveram em situações de vulnerabilidade”, destacou a secretária, que conversou com moradores do empreendimento e ouviu as demandas.


“Eu estou muito feliz com essa ação sendo realizada aqui no Quinta São José; temos muitas crianças e idosos aqui nos prédios, alguns não tem dinheiro para pagar passagem e se deslocar para se vacinar, ou não tem como deixar os filhos para se imunizar. Entendo que vacinar as pessoas que realmente precisam ajuda a combater e previne a doença. Agradeço a secretária Francislene e a equipe que ela enviou para cá, foram atenciosos e atenderam da melhor forma possível”, disse a moradora Sônia Waldsteil.


De acordo com orientações do Ministério da Saúde, o público-alvo para a campanha envolve crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (cinco anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), pessoas com 60 anos de idade ou mais, povos indígenas e trabalhadores de saúde. Além de adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativa e população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, independentemente da idade. Para este último grupo, a apresentação da prescrição médica, especificando o motivo da indicação, é obrigatória e deverá ser apresentada no ato da imunização. A vacina também será ofertada aos professores das escolas públicas e privadas.

A Influenza é uma doença viral febril, aguda, comumente conhecida como gripe, caracterizada por sintomas, como febre, tremores, dores de cabeça, dor de garganta e rouquidão, além de alterações respiratórias, como tosse seca e coriza. Existem três tipos de vírus Influenza: A, B e C. O vírus Influenza C causa infecções respiratórias brandas, sem causar impactos na saúde pública ou estar relacionado com epidemias. Já os vírus A e B são responsáveis por epidemias sazonais. O vírus Influenza A é classificado, ainda, em subtipos H1N1 e H3N2, além do H7N9. A transmissão ocorre pelo contato com pessoas infectadas, ao tossir, espirrar ou falar. Pode ser transmitida, ainda, indiretamente pelas mãos, após contato com superfícies contaminadas por secreções respiratórias.

Há contraindicação para pessoas com alergia aos componentes da vacina, principalmente à proteína do ovo. Portadores de doenças neurológicas e síndrome Guillain-Barré devem consultar um médico antes de tomar a vacina e seguir as orientações. Para pessoas que tenham apresentado febre recente, recomenda-se adiar a vacinação até que o estado de saúde melhore.

 

 

Fonte ASCOM/PMSPA

Por Luana Macêdo