Adolescente que morreu após pular de pedra em praia de Maricá teve traumatismo craniano, aponta laudo

Corpo de Nicolas Firmino da Silva, de 17 anos, foi encontrado por bombeiros na quarta-feira (15). Até o início da tarde desta quinta-feira (16), o corpo do jovem ainda permanecia no IML de Niterói.

O adolescente que morreu após pular de uma pedra em uma praia de Maricá (RJ) teve traumatismo craniano, apontou o laudo do Instituto Médico Legal. O corpo de Nicolas Firmino da Silva, de 17 anos, foi encontrado no canal de Itaipuaçu na manhã de quarta-feira (15), por dois guarda-vidas dos Bombeiros de Itaipu (4º GMar).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ele estava na Praia do Recanto com amigos e familiares, na terça-feira (14), quando resolveu pular da pedra no canal de Itaipuaçu mas não conseguiu voltar para a faixa de areia.

Uma moto aquática foi usada durante as buscas pelo corpo do adolescente.

O mar não estava em boas condições, tinha correntezas, o que pode ter contribuído para a morte do adolescente, segundo os bombeiros.

O tenente-coronel, Rodrigo Costa, do 4°GMAR (Itaipu), responsável pela área de Itaipuaçu, reforçou o alerta para os riscos que as pessoas correm ao pular da pedra no canal.

“O local da pedra do canal é bem sensível e a pedra maior propicia que algumas pessoas venham saltar dessa pedra. O Corpo de Bombeiros faz constantes prevenções, avisando e alertando quanto à prática dessa atividade que não é indicada e é uma atividade bem perigosa. É importante que a população, não venha fazer esse tipo de atividade e procure sempre a orientação de um guarda-vida para saber qual melhor local para o banho de mar”, alertou o tenente-coronel.

Até o início da tarde desta quinta-feira, o corpo de Nicolas permanecia no IML de Niterói.

Com informações do G1/Região dos Lagos


Últimas Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *