Vídeo mostra mulher que seria Rayzza Ribeiro com homem na noite do crime

Imagens foram gravadas por câmeras de bar no Boulevard Canal. Amigos conseguiram as imagens e levaram para a delegacia.

Imagens da Câmera de Segurança em Cabo Frio

Imagens gravadas por câmeras de segurança mostram uma mulher que pode ser Rayzza Ribeiro acompanhada de um homem na madrugada do dia 22 de maio em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. A jovem, que tinha 21 anos, foi encontrada morta menos 24 horas depois em São Pedro da Aldeia com marcas de violência. A gravação, enviada à polícia por amigos de Rayzza, seria o último registro da jovem viva.

Rayzza Ribeirou desapareceu depois que saiu de um evento no Colégio Miguel Couto, que está ocupado, em Cabo Frio (Foto: Reprodução/Facebook)

Rayzza Ribeirou desapareceu depois que saiu de um evento no Colégio Miguel Couto, que está ocupado, em Cabo Frio (Foto: Reprodução/Facebook)

As imagens mostram a jovem andando pelo Boulevard Canal, que é um ponto de concentração de bares, restaurantes e casas noturnas. Ela conversa com um homem que chega em carro branco e, pouco antes das 6h20, entra no carro e vai embora com ele.

Segundo as investigações, Rayzza esteve em um show de rock em uma escola estadual de Cabo Frio na noite anterior ao crime. Depois disso passou por bares da cidade até chegar ao Boulevard Canal, já no fim da madrugada.

O corpo de Rayzza só foi encontrado na madrugada seguinte (23), na Estrada do Chaparral, em São Pedro. O corpo foi identificado pelo irmão, que, segundo a mãe, a reconheceu pelas tatuagens pois o corpo estava carbonizado. A mãe chegou a contar que, na noite do show, pediu para a jovem não sair de casa por conta da violência na região.

O delegado Jorge Luiz Veloso, responsável pela investigação, informou que, com base no vídeo, está aprofundando a investigação do assassinato. Ainda segundo o delegado, a polícia teve acesso a outras imagens neste mesmo local. O delegado disse ainda que não pode dar mais detalhes para não atrapalhar as investigações.

Festa em escola ocupada
A jovem havia desaparecido após sair de um evento na Escola Estadual Miguel Couto, que estava ocupada em Cabo Frio. Amigos chegaram a realizar buscas e movimentar as redes sociais para tentar obter informações sobre a jovem.

Passeata pede justiça
Um protesto no último dia 30 pediu justiça pela morte de Rayzza. A manifestação aconteceu em Cabo Frio e também lembrou outros casos de violência contra a mulher e estupro na região.

“A gente tem que pedir justiça e que essa pessoa (que cometeu o crime) seja parada, porque se ele ficar solto vão ser outras ‘Rayzzas’, vão ser outras meninas como a minha filha, morta, queimada, torturada. Isso é um monstro que está aí solto e a gente vai lutar”, disse Vânia Ribeiro, mãe da jovem.

Fonte G1/Inter TV